Entre os dias 29 e 31/10 ocorreram as eleições para a Associação de Pós Graduandos da Capital (APG Helenira “Preta” Rezende). “Após a maior greve da Universidade, os pós-graduandos são chamados à reflexão sobre sua entidade representativa”, convocou a APG, cuja direção foi disputada pelas chapas “Pós ativa, voz ativa” e “Unindo Forças”. Elas receberam respectivamente 194 votos (33,16%) e 391 votos (66,83%), ficando a chapa da situação com a vitória. O pleito contou com 594 votos no total, dos quais 2 brancos e 7 nulos.

Ao mesmo tempo, foram realizadas as eleições dos representantes discentes da pós-graduação para o Conselho Universitário, Conselho de Pós-Graduação, Conselho de Pesquisa e Conselho de Cultura e Extensão Universitária. Foram permitidas votações on-line e as cadeiras foram divididas proporcionalmente entre as chapas.

A chapa vencedora afirma estar “unindo forças contra a universidade mínima, por um projeto de universidade que amplie o acesso ao ensino, desenvolva a pesquisa e aprofunde a extensão”. Mais: “O expressivo crescimento da nossa categoria nos possibilita apresentar com peso as nossas reivindicações. Mas para isso precisamos de APGs e RDs cada vez mais fortes, presentes, atuantes e representativos, com construção coletiva, integrada e transparente”.

A direção reeleita da APG reivindica a realização de uma Estatuinte para tornar as decisões na universidade mais democráticas.

Informativo nº 395

Discussão sobre a aposentadoria dos docentes - parte 1/2

Debate: A quem serve a Base Nacional Comum Curricular?

Debate sobre Conjuntura Nacional - 20/9/2018

Debate sobre Conjuntura Nacional - 26/9/2018