Os docentes da Universidade de São Paulo (USP), reunidos em Assembleia Geral em 2/12, declaram total apoio à luta dos estudantes contra a imposição de projeto do governo do Estado de São Paulo, que visa à "reestruturação" da rede pública estadual de ensino, limitando-se a uma separação compulsória de gerações, com vistas apenas a economizar recursos, ignorando a precariedade das condições de salário e trabalho a que docentes e funcionários estão submetidos e a total falta de infraestrutura das escolas da rede pública estadual.

 

Assim, expressam solidariedade política aos estudantes que ocupam cerca de duas centenas de escolas em várias cidades do Estado, com o apoio de pais, professores e da comunidade, entendendo que é necessário que o governo Alckmin interrompa esse processo impositivo e estabeleça, com urgência, amplo diálogo com as entidades representativas de estudantes, professores e funcionários para solucionar o impasse, de modo a atender as necessidades concretas e já conhecidas da comunidade escolar e da sociedade paulista.

 
Por fim, os docentes da USP repudiam quaisquer medidas repressivas contra os que lutam em defesa da escola pública.
 
 
São Paulo, 2 de dezembro de 2015
Assembleia Geral da Adusp-S. Sind.
 
 
Destinatários:
Governo do Estado de São Paulo
Secretaria de Estado da Educação
Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP)
Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP)
União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES)
União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo (UMES)
União Estadual dos Estudantes de São Paulo (UEE-SP)

Discussão sobre a aposentadoria dos docentes - parte 1/2

Debate: A quem serve a Base Nacional Comum Curricular?

Debate sobre Conjuntura Nacional - 20/9/2018

Debate sobre Conjuntura Nacional - 26/9/2018