Em 26/6, o presidente da Adusp, professor Ciro Correia, enviou ofício ao presidente do GT Atividade Docente, professor Ricardo Terra, no qual convidou-o “e aos demais membros desse grupo de trabalho para um debate, em data a ser acertada de comum acordo”, “em especial no que se refere a eventuais propostas ou encaminhamentos sobre o tema Atividade Docente já definidos no âmbito do GT”.

O convite, explicou, resultou de deliberação da sessão de 25/6 da Assembleia Geral Permanente. O GT Atividade Docente foi criado na atual gestão pela Portaria GR 6.545 (). No ofício, Ciro sugeriu que o debate fosse realizado na primeira quinzena de julho.

Ao responder à Adusp, o presidente do GT, em ofício datado de 4/7, considerou ser prematuro um debate em julho, porque haviam sido realizadas apenas duas reuniões do grupo, e propôs que ele seja realizado em setembro, “quando teremos resultados de nossa reflexão, sem que, porém, já tenhamos finalizado nosso diagnóstico e elaborado completamente as propostas a serem apresentadas ao reitor”. Ao mesmo tempo, o professor Terra pediu à Adusp que enviasse contribuições ao GT.

Atendendo à solicitação feita, a Diretoria da Adusp enviou ao GT, em 21/7, um expressivo conjunto de documentos sobre a carreira docente, o Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP) e questões correlatas. No mesmo ofício, acompanhado de 12 páginas de referências bibliográficas, o presidente da Adusp insistiu na necessidade de realização do debate em meados de agosto, de modo a garantir tempo razoável aos trabalhos do GT e, concomitantemente, permitir a toda a categoria docente tomar conhecimento das cogitações e perspectivas de trabalho do grupo.

Porém, em ofício datado de 1/8, o professor Terra, após agradecer a contribuição da Adusp, respondeu do seguinte modo: “acredito que o GT deva ouvir mais a comunidade universitária antes do debate com a diretoria da Adusp ... para aumentar a qualidade do debate é imprescindível um esforço conjunto, em agosto, para a retomada e ampliação dos debates coordenados pela Caeco”.

Continuamos considerando importante — diante da abrangência e importância do temas em questão — que venha a ocorrer um debate aberto das propostas ou encaminhamentos que estejam sendo considerados pelo GT, antes que se cristalizem posições dentro dele a respeito. Também por isso, convidamos todos a se inteirarem dos documentos e análises (confira aqui a listagem completa) encaminhadas pela Adusp aos membros do GT.