Evento realizado em 2018 é objeto de uma série especial do Informativo Adusp que aborda os possíveis impactos do Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação sobre USP, Unesp e Unicamp e sobre os institutos públicos de pesquisa e analisa as tentativas das fundações privadas autoproclamadas “de apoio” às universidades de driblar o controle sobre recursos públicos que é exercido pelo Tribunal de Contas do Estado. Recomendamos que as matérias da série sejam lidas na ordem a seguir:

  1. Dispostas a valer-se do Marco Legal de CT&I para surfar na onda do inovacionismo, fundações privadas “de apoio” buscam abrandar ação fiscalizadora dos tribunais de contas
  2. Breve resenha do Marco Legal de CT&I. Narrativas pró-mercado abrem o “Diálogo TCE-Cruesp”
  3. Maria Paula Dallari Bucci propõe “autocontrole” e defende fundações privadas “de apoio” e cursos pagos
  4. Auditores do TCE jogam “baldes de água fria” em alguns oradores que os precederam
  5. Globalização e pós-fordismo, quem diria, tornam-se pretextos para “maleabilizar” o RDIDP
  6. Newton Frateschi fala de inovação, de “empresas filhas da Unicamp” e “educação empreendedora”
  7. Alex Abiko, da FDTE, decide contar um segredo: “Só duas fundações têm convênio com a USP”
  8. Fernando Peregrino, presidente do Confies, ataca a “burocracia” e os órgãos de controle