Os servidores municipais têm resistido à tentativa do prefeito Dória e aliados de aumentar significativamente o desconto previdenciário sobre seus salários, entre eles as professoras e professores protagonizam uma greve com nível histórico de adesão. Ontem, 14 de março, os servidores foram brutalmente agredidos na Câmara Municipal pela Guarda Civil Metropolitana (GCM) em mais um episódio de repressão aos Movimentos Sociais.
 
A ADUSP repudia veementemente a repressão policial aos servidores, e se solidariza com a reivindicação de que o projeto da Prefeitura seja retirado de pauta.