A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), a Faculdade de Educação (FE) e o Instituto de Psicologia (IP) são unidades da USP sediadas na Cidade Universitária do Butantã que estão mobilizadas para participação nas Jornadas Nacionais de Luta pela Educação previstas para quarta e quinta-feira desta semana (2 e 3/10). Para esta terça-feira 1o/10 estava prevista panfletagem conjunta com as entidades estudantis no Bandejão Central e no restaurante da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU).

Reunida em 30/9, a assembleia setorial de docentes da FFLCH, “considerando as decisões de diversos Centros Acadêmicos da Faculdade”, deliberou que 2/10 seja “dia de mobilização, dedicando o horário de aula para discutir os ataques contra a ciência, a pesquisa e a educação, e participação no ato unificado e aula pública que se realizará às 12 horas no prédio de História e Geografia”, e que 3/10 seja dedicado à “paralisação e participação no ato unificado no MASP, com ponto de encontro às 15 horas na Praça do Ciclista”.

Sobre o ponto de pauta relativo às mudanças em curso na USP, a assembleia setorial “deliberou que devemos promover debates sobre o tema em nossos colegiados e solicitar a realização de uma reunião aberta convocada pela Congregação da Faculdade com a participação de um representante da Reitoria para discutir sobre informações novas, e algumas delas desencontradas, sobre o plano de reposição de claros docentes e a avaliação institucional e docente”.

Na mesma data, na FE, a Plenária dos 3 Setores aprovou o mote da mobilização — “Contra os cortes na educação e o Future-se de Bolsonaro: ampliar e coordenar as lutas nacionalmente” — e um calendário de consenso que contempla, nesta terça-feira (1o/10), oficina de materiais na faculdade, à tarde, e panfletagem no Butantã no período entre aulas; nesta quarta-feira (2/10), a partir do meio-dia, exposição de projetos e pesquisas na Praça do Patriarca, e a partir das 17 horas panfletagem e aula pública no mesmo local; e na quinta-feira (3/10), concentração na Faculdade de Direito (FD) do Largo São Francisco às 13 horas; audiência no Ministério Público às 14h30; e chegada do bloco da FE ao ato público no MASP às16 horas.

No IP, as e os docentes optaram por uma atividade interna, reflexiva: “Vamos fazer um almoço comunitário na quinta-feira, dia 3/10, e debater a situação da universidade e da pesquisa na atual conjuntura”, comunicaram.