A convite um grupo de médicos, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) visitou o Hospital Universitário em 27/2/15. “Ele foi ao HU, passeou pelo hospital, depois foi levado ao anfiteatro e recebeu uma homenagem do superintendente”, relatou ao Informativo Adusp um médico que acompanhou a visita, mas prefere não se identificar por temer represálias. “Contem comigo para o que vocês precisarem”, declarou FHC ao final.

fotos: HU
Aspectos da visita do ex-presidente ao hospital, em 27/2
Aspectos da visita do ex-presidente ao hospital, em 27/2
Aspectos da visita do ex-presidente ao hospital, em 27/2
Aspectos da visita do ex-presidente ao hospital, em 27/2

A visita do ex-presidente, documentada em vídeo e fotografias produzidas pelo próprio HU, resultou de uma articulação iniciada em 2014 pelos médicos do hospital. Ao receber pedido de ajuda, o professor aposentado José de Souza Martins, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), paciente do hospital e amigo pessoal de FHC (que também é professor aposentado daquela unidade), dispôs-se a procurá-lo para que intercedesse contra a proposta de desvinculação e o corte de verbas. 

Acionado pelo amigo, FHC telefonou para o governador Geraldo Alckmin — seu correligionário no PSDB — e lhe falou das dificuldades enfrentadas pelo Hospital Universitário. Em seguida, o ex-presidente manifestou o interesse de conversar com os médicos da equipe, o que foi transmitido pelo professor Martins aos seus interlocutores no HU. Foi quando um pequeno grupo de profissionais reuniu-se com FHC, na sede do Instituto Fernando Henrique, ainda em 2014, e lhe transmitiu o convite para conhecer o hospital. 

O ex-presidente avisou que não poderia fazer a visita antes do término das eleições. Depois, adoeceu. Por fim, acompanhado de Martins, compareceu ao HU no final de fevereiro, para surpresa do reitor M.A. Zago. Avisado no mesmo dia pelo superintendente Waldyr Jorge, consta que o reitor teria dito: “Mas o que ele vai fazer aí?”. Surpreendentemente, os serviços de comunicação da USP não divulgaram a visita do ex-presidente da República ao hospital. 

 

Leia também: