Funcionários, professores e estudantes da University of Leeds, na Inglaterra, estarão em greve de 11 a 13 de outubro, em mobilização de protesto contra a aprovação de um novo regimento, que autoriza demissões arbitrárias e imotivadas e abre caminho à gestão empresarial da universidade. A universidade tem mais de 33.000 alunos e cerca de 7.800 funcionários.

A universidade alega, segundo a BBC, que não está “introduzindo algumas novas causas de demissão, mas simplesmente modernizando os procedimentos”. Porém, o sindicato que representa os funcionários da instituição, University and College Union (UCU), observou que as mudanças permitem que eles sejam demitidos sob uma cláusula global designada “Some Other Substantial Reason” (SOSR), “algum outro motivo substancial”.

Ainda segundo os funcionários, a cláusula SOSR, “como motivo de demissão, foi explicitamente excluída dos Estatutos da Universidade resultantes da Lei de Reforma Educacional, de 1988”. Para apoiar a greve de três dias em Leeds, você pode assinar esta petição.