Membros do Diretório Central dos Estudantes da USP (DCE), acompanhados por Antonio Donato, líder da bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Vereadores, realizaram no dia 18/1 uma reunião com José Carlos Martinelli, presidente da SPTrans, para defender a manutenção das linhas de ônibus que dão acesso à Cidade Universitária. Segundo nota do DCE, o presidente da SPTrans garantiu que nenhuma das linhas que atendem o campus sofrerá modificações durante este ano.
 
O edital para licitação das linhas de ônibus publicado pela Prefeitura de São Paulo prevê a reorganização do sistema, afetando diretamente a comunidade universitária. Das oito linhas atuais que possuem o campus como destino, o edital pretende manter apenas cinco, algumas com o trajeto modificado. Se o edital não sofrer alterações, 149 linhas de ônibus da cidade serão cortadas.
 
"O presidente da SPTrans nos garantiu que as mudanças nas linhas de ônibus propostas pela licitação não seriam feitas neste ano, portanto as alterações só começariam a ser realizadas, em tese, a partir do ano que vem. Logo, nossa luta deve continuar ao longo do ano", afirmou o DCE em nota. "Para tanto, estamos verificando a possibilidade da formação de um Grupo de Trabalho sobre Mobilidade e Transporte na USP, com estudantes, professores e funcionários, buscando formular um Plano de Mobilidade em nossa Universidade que seja alternativo ao plano formulado pela Prefeitura para a USP".
 
Durante a reunião, os diretores do DCE também pautaram o aumento da frota de circulares, a criação de uma nova linha circular para percorrer o caminho entre a Cidade Universitária e o Terminal Pinheiros, e a manutenção do atual trajeto da linha 7725-10 (Lapa-Rio Pequeno), que atravessa o campus Butantã.