Ocupantes prepararam o espaço da unidade para receber convidados e para as brincadeiras das crianças. A luta pela reabertura da creche, que atendia mais de cem meninos e meninas, continua também na Justiça

Música, bate-papo e degustação de comes e bebes preparados pelos ocupantes marcaram a comemoração dos dois anos de ocupação da Creche Oeste, no campus do Butantã, no final de tarde chuvoso desta quinta-feira (17/1).

Fotos: Daniel Garcia
Manutenção do espaço é feita pelos próprios ocupantes
Uma das hortas mantidas na ocupação

As crianças também participaram da comemoração e apagaram as velinhas do bolo vegano de café servido no encontro.

A Creche Oeste está ocupada desde 17 de janeiro de 2017, um dia depois de a Reitoria da USP ter anunciado, de surpresa e em meio às férias acadêmicas, que seria realizada a transferência de seus equipamentos, materiais e mobiliário para a Creche/Pré-Escola Central, também no campus do Butantã. Desde então, os ocupantes têm realizado atividades no espaço e mantido a mobilização pela reabertura da unidade, que atendia mais de cem crianças.

A Associação dos Pais e Funcionários (Apef) da Creche Oeste vem lutando pela reabertura também na Justiça. Em setembro do ano passado, a 9a Câmara do Tribunal de Justiça de São Paulo proferiu acórdão que atende pedido da Reitoria da USP e reverte decisão anterior quanto a um mandado de segurança impetrado pela Apef que determinava a reabertura da creche.

A Apef entrou então com embargos de declaração – uma espécie de recurso julgado pelo próprio órgão que prolatou a decisão –, mas não teve sucesso. Os advogados aguardam a publicação da decisão dos embargos para entrar com recurso especial e recurso extraordinário nos tribunais superiores (STJ e STF).