• Porque o governo Bolsonaro destrói a educação e a universidade pública, com cortes de recursos, que já atingiram 6,2 bilhões em seis meses de governo.
  • Porque o governo Bolsonaro é inimigo da ciência e do saber: mascara dados sobre o desmatamento na Amazônia, libera agrotóxicos, contrariando as advertências de especialistas, elimina informações do censo do IBGE e propaga o negacionismo e o obscurantismo.
  • Porque esse governo ataca a autonomia das universidades, desrespeitando as eleições de reitores, incitando censura e perseguição ideológica.
  • Porque impõe o desmonte da Previdência e o fim dos direitos trabalhistas para favorecer as grandes empresas, e entrega as riquezas nacionais a grupos privados estrangeiros.
  • Porque no Estado de São Paulo a CPI das universidades, promovida pela ala mais obscurantista da Alesp, visa a atacar a autonomia universitária, essencial para a produção de conhecimento de qualidade.
  • Porque o projeto "Future-se" do MEC tenta acabar com o modelo de universidade pública, subordinando sua pesquisa e suas instâncias decisórias a entidades privadas. Trata-se de uma versão grosseira e radicalizada do que estamos vivendo na USP após a introdução da McKinsey na gestão e no planejamento do projeto "USP do futuro".
 
Por tudo isso, na terça-feira, dia 13 de agosto, vamos promover debates e paralisar as atividades para participar das diversas ações junto com todos os setores da educação pública e privada e dos demais trabalhadores, para defender a educação, a ciência, o direito à aposentadoria e a democracia
 
Em São Paulo, vamos nos dirigir ao ato na Avenida Paulista. Concentração na Praça do Ciclista - 15h
Em Ribeirão Preto, haverá o Ato Unificado "Paralisação nacional em defesa da educação, previdência social e por mais empregos", na  Esplanada do Teatro D. Pedro II, com concentração às 15h e  Aula Pública às 16h
Em Piracicaba, a mobilização se iniciará às 8h no "A" encarnado, oficina de cartazes, seguida de saída em bloco para a Aula Pública no TCI às 10h
Em São Carlos, a mobilização se iniciará às 9h na Praça Coronel Salles (Praça dos Pombos) e seguirá em direção ao Mercadão às 10h
 
Ato Unificado - Dia Nacional de Mobilização
Em defesa da educação pública, da aposentadoria e do trabalho