(primeira rodada de assembleias das entidades do Fórum das Seis)

1) Fim da militarização das universidades, evidenciada pela presença da PM, que reprime violentamente estudantes e servidores; e fim da criminalização dos movimentos, consubstanciada pelos diversos processos disciplinares contra estudantes e funcionários.

2) Garantia de isonomia entre USP, Unesp, Unicamp e Centro Paula Souza.

3) Reposição salarial para servidores das três universidades e do Ceeteps na data-base, correspondente à inflação de maio/2016 a abril/2017 (ainda não fechada), de acordo com o ICV-Dieese. Adoção de medidas específicas que contemplem servidores em início de carreira.

a) Definição de política para repor a diferença não paga da inflação relativa ao período maio/2015 a abril/2016 (que corresponde a 6,33%) e as referentes a perdas anteriores.

4) Adoção de políticas efetivas de acesso e permanência estudantil.

5) Atuação conjunta de Fórum das Seis e Cruesp para:

a) garantir que os repasses do tesouro do estado sejam feitos corretamente;

b) reivindicar maior aporte de recursos para as universidades, que contemple a expansão ocorrida nas últimas décadas;

c) contrapor-se às reformas trabalhista e da previdência.