Campanha Salarial de 2018

Após a apresentação dos informes do Fórum das Seis a assembleia discutiu vários pontos ligados à campanha salarial tais como: a situação financeira da Universidade e a arrecadação do ICMS, o índice de reajuste salarial, as vantagens e problemas de pleitearmos reajustes nos vales refeição e alimentação, o problema das perdas de professores efetivos com o aumento do número de contratos precários, a atuação arbitrária da CERT em mudanças alterações de regimes de trabalho dos professores a revelia dos seus departamentos, as medidas que a Adusp vem tomando e outras possíveis, a situação do Hospital Universitário, entre outros.

Tendo como base a pauta de reivindicações da campanha salarial de 2017, a assembleia aprovou a proposta de índice de reajuste de 12.5%, considerando os dados da inflação e arrecadação do Estado até fevereiro de 2018. Esse índice representa perdas acumuladas durante a gestão Zago/Vahan.

Foram reforçados ainda:

  •  a preocupação com a contratação de professores em RDIDP para reposição das perdas que já somam aproximadamente 500 docentes desde 2014;
  •  o fim dos ataques que vêm sendo desferidos ao RDIDP e o compromisso com o respeito ao processo de avaliação por pares, ou seja, o respeito das decisões dos departamentos;
  •  o reestabelecimento do funcionamento do Hospital Universitário com a direção e contratação de profissionais de saúde pela USP.

Congresso do ANDES-SN

Foi apresentado e aprovado o relatório da delegação da Adusp-Ssind ao 37º Congresso do ANDES-SN, ocorrido entre 22/01 e 27/01, em Salvador/BA. (Carta de Salvador).

Saudação à importante vitória que representou a decisão judicial de reincorporação do professor Paulo Massaro ao RDIDP, após ter sido deslocado arbitrariamente pela CERT

A assembleia geral da Adusp se solidariza com o colega Paulo Massaro, da Faculdade de Filosofia,  Letras e Ciências, Humanas - FFLCH, que obteve na justiça decisão que determina sua recondução para o Regime de Dedicação Integral à Docência e  à Pesquisa, do qual tinha sido afastado por ato ilegítimo e arbitrário da Comissão Especial de Regimes de Trabalhos – CERT e da Reitoria, uma vez que, a posição manifesta do Departamento de Letras Modernas no qual o professor se encontra lotado, e do Conselho Técnico Administrativo da FFLCH, com lastro na manifestação nesse sentido de vários pareceristas, é pela manutenção do Professor no RDIDP. A assembleia da Adusp interpela a reitoria no sentido de que respeite avaliação e o  entendimento da unidade quanto à manutenção do Regime de Dedicação Exclusiva do Professor e acate a decisão judicial em seu favor. Mais que isso, a assembleia entende que um eventual recurso da reitoria contra a justa decisão judicial havida, será sinal inequívoco de que sua política de avaliação institucional e docente, efetivamente se direciona para o desrespeito ás avaliações a serem realizadas nos Departamentos e Unidades.