A diretoria da Adusp vem a público afirmar total apoio e solidariedade ao professor Marcos Sorrentino, diretor regional de nossa Associação em Piracicaba, que vem passando por um processo de sindicância por ter realizado, em abril desse ano, uma oficina durante a Jornada Universitária de Apoio à Reforma Agrária, no Campus da Escola Superior Luiz de Queiroz (Esalq). 
 
Entendemos que a abertura da referida sindicância tem por efeito vedar a liberdade de expressão, o diálogo democrático e a pluralidade de ideias no ambiente universitário. Repudiamos com veemência o caráter de controle ideológico que tal medida representa. Uma universidade que sofreu esse tipo de controle ao longo dos vinte anos da ditadura civil militar tem a responsabilidade ética, política e acadêmica de lutar para que tal "página infeliz da nossa história" não volte a acontecer.
 
A Adusp junta sua voz às diversas manifestações nacionais e internacionais de intelectuais, instituições de pesquisa, movimentos sociais, coletivos, entidades governamentais e ONGs ao professor Marcos por uma Universidade livre, plural, democrática, que contribua na construção de uma sociedade justa e igualitária.