Nota de repúdio
 

 

A Diretoria da Adusp repudia com veemência  a escalada da repressão policial e criminalização da luta dos movimentos sociais, que culminou, nesta semana (17/01/2017), em uma ação violenta de  reintegração de posse em uma ocupação no bairro de São Mateus/São Paulo e na prisão de Guilherme Boulos, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).
 
Prestamos nossa solidariedade ao MTST e a todos os trabalhadores que têm o seu direito à moradia negado e que, por lutarem pelo acesso a esse direito básico, são violentamente reprimidos. 
 
Nenhum direito pode ser mercantilizado. Educação, saúde, moradia não são mercadorias, são direitos humanos inalienáveis, assim como também é um direito lutar por eles.

Resistir sempre!
Lutar não é crime!

 
São Paulo, 18 de janeiro de 2017.
Diretoria da Adusp