A ADUSP – Associação dos Docentes da Universidade de São Paulo Seção Sindical, subsede de Ribeirão Preto convoca os(as) candidatos(as) abaixo relacionados para 2ª etapa - Prova dissertativa a ser realizada em 23 de maio de 2015 (sábado) às 9h30min, na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Sala C21, situada no Campus da USP, Av. Bandeirantes, 3.900, Bairro Monte Alegre, Ribeirão Preto – SP devendo comparecer munidos(as) de documento original com foto, caneta esferográfica de tinta preta ou azul, lápis e borracha.

Nome:

  1. Alessandra Murtha Ferreira
  2. Anderson Roberto Alves de Souza
  3. Andréia Pereira
  4. Andresa Daiane Missae Tomoda
  5. Ariele Cristina Barbosa Martins
  6. Arlete Larissa Ribeiro de Andrade Teixeira
  7. Bianca Cristina Bianco
  8. Caio Leonardo dos Santos
  9. Cristiane Sene
  10. Cristina da Silva Vieira
  11. Gabriela de Paula da Silva
  12. Gabriela Teixeira Passos
  13. Hellen Cristina da Silva Batista
  14. Jéssica Cibele da Silva Almeida
  15. Jéssica Cristina Moura Baratella Fonseca
  16. Jéssica Rodrigues Polaco
  17. Jocélia Barbosa Pereira
  18. Josiane Augusta Mossin Stefanoni Vieira
  19. Juliana Pires Sussmann Marques Teles
  20. Larissa Bernardes Campos
  21. Letícia Malaquias Ferreira Martins
  22. Mariana Saponi
  23. Mariane Cristine Silvério
  24. Michele Pazeto Aleixo Chiquini da Silva
  25. Naiara Tostes Cruz
  26. Ohanna Karolina Fabian Simonetti Moreira
  27. Suhelen Fernanda de Oliveira
  28. Taiane Beltramini
  29. Tais Camillo da Silva
  30. Tamara Tabata de Oliveira
  31. Telma Cristina Rosário dos Santos
  32. Thais Regina Alves Leme
  33. Waxwell Pereira Conga

Privatização / Conflito de interesses / Fundações

  • MPE-SP processa professor Lancha Jr. por uso indevido de bolsa da Fapesp

    O  Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE-SP) está acusando o professor titular Antônio Herbert Lancha Jr., da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE), de utilizar indevidamente recursos cedidos pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), incorrendo em crime de improbidade administrativa.
  • USP perdeu 500 professores efetivos desde 2014

    O número geral de docentes da Universidade de São Paulo caiu de 6.207, em setembro de 2014 (primeiro ano da gestão M.A. Zago-Vahan Agopyan), para 5.853 em fevereiro de 2018. Portanto, uma queda de 354 professores no corpo docente em pouco mais de três anos. Porém, o cenário é ainda mais grave quando computadas as perdas sofridas no quadro de professores efetivos. Como a maior parte da reposição de vagas abertas nesse período se deu por meio da contratação de professores precários (temporários), para voltar ao patamar de 2014 a USP precisa repor, atualmente, nada menos do que 499 docentes efetivos, na quase totalidade das unidades, isso sem incluir a reposição das aposentadorias.
  • Marcado para 27/2 julgamento da ação contra Lancha Jr. por improbidade no caso “Bod Pod”

    A 15a Vara da Fazenda Pública agendou para o dia 27/2/2018, às 14h00, a audiência de instrução (oitiva de testemunhas) e julgamento da ação judicial movida pelo Ministério Público (MPE-SP) contra o professor titular Antonio Herbert Lancha Jr., da Escola de Educação Física e Esportes (EEFE), por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito. A ação ajuizada pela 5a Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital diz respeito ao uso privado de um aparelho “Bod Pod”, adquirido pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pertencente à EEFE.
  • Recurso de Gualano empata (40 a 40) e “voto de minerva” do reitor endossa parecer da CLR

    A reunião do Co de 21/11 apreciou dois recursos de docentes contra decisões de suas respectivas congregações: do professor Bruno Gualano, da Escola de Educação Física e Esportes (EEFE), e da professora Marilda Ginez de Lara, da Escola de Comunicações e Artes (ECA).
  • Estudantes de Medicina e Enfermagem entram em greve por contratações no HU

    foto: Daniel Garcia Reunidos em assembleia no dia 13/11, os estudantes da Faculdade de Medicina (FMUSP) decretaram greve em defesa do Hospital Universitário (HU), a primeira greve estudantil do curso desde a Ditadura Militar (1964-1985). No dia seguinte, os estudantes da Escola de Enfermagem (EEUSP) aderiram à greve.

A pedido do reitor, tropa de choque da PM agride manifestantes

Ato de repúdio à violência institucional e policial na USP

Discussão sobre a aposentadoria dos docentes - parte 1/2

Discussão sobre a aposentadoria dos docentes - parte 2/2