A Rede "Não Cala USP" divulgou petição (na forma de abaixo-assinado digital) pelo fim da violência sexual e de gênero, ende­re­çada à Reitoria da USP, aos mem­bros do Conselho Universitário e à professora Eva Blay, coordenadora da ONU para Mulhe­res.
 
A petição exorta a Reitoria a tomar "medidas efetivas de continuidade e efetividade" de processos de apuração já iniciados, que envolvem casos de violência sexual ocorridos na Faculdade de Medicina (FM) e na Faculdade de Medicina Veterinária (FMV).
 
Pede também a "priorização do enfrentamento dos problemas" existentes no Conjunto Residencial (Crusp), de modo que este "se torne exemplar de novas abordagens e procedimentos efetivos contra a violência sexual e de gênero no cotidiano universitário", bem como "a criação de mecanismos e espaços de denúncia, apuração e responsabilização, marcados por cuidado e sigilo".
 
O documento manifesta a indignação e a perplexidade das participantes da Rede "diante do relatório da CPI da violência nas universidades, que registra a violência nas universidades estaduais paulistas, inclusive na USP".