1. 1. Fazer levantamento circunstanciado dos problemas ocorridos na primeira etapa do pro­ces­so de progressão horizontal. Para isso, a diretoria solicita aos colegas que encaminhem à Adusp cópias da documentação produzida nas unidades (cartas, manifestações, recursos, etc.) para que seus con­teú­dos sejam tornados públicos;
  2. 2. Incentivar a realização de reuniões nas unidades para avaliação do processo de progressão horizontal, visando a aprofundar a discussão sobre a carreira;
  3. 3. Realizar uma análise crítica do processo, recolocando a discussão sobre a adequação da nova carreira e dos mecanismos adotados para avaliação dos docentes com vistas à progressão horizontal;
  4. 4. Elaborar manifestação a ser encaminhada ao Reitor, à CCAD e às CAS (ver texto abaixo).

 

Manifestação da Assembleia da Adusp, realizada em 6/11/2012

Considerando que

1. os critérios adotados pelas Comissões de Avaliação Setoriais (CAS) em muitas unidades não respeitaram a Resolução 5927, em seu artigo 13, na medida em que houve predomínio de critérios quantitativos, em detrimento de uma avaliação qualitativa e abrangente do trabalho desenvolvido pelos docentes;

2. em vários casos, o parecer final do relator das CAS contrariou a opinião dos pareceristas;

3. os docentes devem fazer jus à progressão horizontal sempre e desde que tenham mérito para tanto, sem a introdução de critérios comparativos e restritivos como notas de corte, frações niveladoras, pesos diferenciados entre atividades de ensino, pesquisa e extensão, ou outros; 

a assembleia da Adusp, reunida em 6/11/2012, reivindica  que

1. os critérios para progressão horizontal sejam revistos, no sentido de refletir a Resolução 5927 e seus artigos;

2. os processos dos docentes não contemplados com a progressão, em função de critérios comparativos ou restritivos como fração niveladora, notas de corte etc. e/ou devido a pareceres conclusivos de relatores das CAS que não guardem referência com as manifestações dos assessores ad hoc sejam imediatamente revistos pelas CAS e pela CCAD, garantindo a progressão a todos os docentes que tenham sido aprovados no mérito, sanando assim as injustiças  cometidas.

 
Informativo nº 355