O Dia de Protesto organizado pela Adusp para comemorar o Dia do Professor (15/10) mobilizou professores da FEUSP, FFLCH e ICB, que participaram de panfletagem em diferentes unidades. A ideia central: não deixar passar em branco a data, tendo em vista os inaceitáveis ataques da Reitoria ao Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP) e, por extensão, à carreira docente na USP.

Daniel Garcia

“Visitamos o IB, a FAU e a ECA, onde procuramos intervir nas aulas que estavam sendo dadas, conversando e expondo as questões que envolviam o Dia do Professor, Dia de Protesto!, aos colegas e aos estudantes”, explicou a professora Rosangela Sarteschi, diretora da Adusp. “A atividade foi muito interessante e serviu, como era nosso propósito, para divulgar nossas ações de resistência, buscando, inclusive, ampliá-las”.

Informativo nº 409