Foi inconclusivo o debate realizado na sessão de 20/6 do Conselho Universitário sobre recurso administrativo apresentado pelo professor Vital Pasquarelli Jr, do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Esalq. O docente, que trabalha há 17 anos na USP, recorre contra a decisão da Congregação da unidade, de 15/12/2005, de não renovar seu contrato. A votação do recurso não ocorreu devido a um pedido de vistas do processo pela representação discente.

O professor Pasquarelli Jr. não conseguiu obter na Congregação o efeito suspensivo que lhe permitiria continuar na folha de pagamento enquanto o CO não deliberasse sobre o caso. Assim, o professor segue afastado e sem receber salário.

Durante a sessão do CO, o diretor da Esalq, professor José Roberto Postali Parra, defendeu a decisão da Congregação e contestou o parecer da Comissão de Legislação e Recursos (CLR) favorável ao professor Pasquarelli Jr. De acordo com depoimento de membros do CO, o diretor da Esalq discutiu, alterado, com a representante discente que pediu vistas do processo.

 

Matéria publicada no Informativo nº 216