Foto: Daniel Garcia

Foto: Daniel Garcia

Foto: Daniel Garcia

 

Docentes da Universidade de São Paulo estiveram presentes aos atos públicos e outros eventos desta quinta-feira (11 de agosto) na capital e em outras cidades paulistas, em apoio à “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito” e à Campanha #Fora BolsonaroeMourão. 

O principal mote das manifestações foi a defesa do próximo processo eleitoral e das instituições públicas incumbidas de sua condução, em especial o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que o presidente Jair Bolsonaro (PL) procura desacreditar, ao mesmo tempo em que ataca a urna eletrônica como instrumento de coleta de votos e o respectivo sistema de apuração.

Signatária da carta, a Diretoria da Adusp se fez representar durante a cerimônia de leitura do documento, no pátio da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (FD-USP), pela professora Michele Schultz, presidenta da Adusp, e pelo professor César Minto. Eles também presenciaram a leitura, no Salão Nobre da FD, de outra carta, intitulada “Em Defesa da Democracia e da Justiça”, elaborada pela Federação das Indústrias (Fiesp) e apoiada por diversas instituições, entre as quais a USP, Unesp e Unicamp. 

Milhares de pessoas compareceram à “Sanfran”, como é conhecida a FD, para a leitura da Carta elaborada por docentes da faculdade e que já recebeu mais de 970 mil assinaturas até o momento. O pátio, ao qual só tiveram acesso pessoas previamente credenciadas, ficou lotado. A maioria do(a)s manifestantes ficou do lado de fora e assistiu à leitura por um telão. No balcão da fachada principal, antes da leitura, oradore(a)s pertencentes a movimentos sociais se revezaram e foram em geral muito aplaudidos. 

Nesta sexta-feira (12/8) o Informativo Adusp publicará a cobertura completa das atividades desta quinta, incluindo o ato no MASP e os eventos realizados em Ribeirão Preto e Brasil afora. 

 

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.