O Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública (MCTP) realiza nesta sexta-feira (26/8) o seminário “A Construção da Fome no Brasil”. Os debates ocorrerão no auditório da Associação dos Docentes da Unicamp (Adunicamp), na avenida Erico Verissimo, 1479, no câmpus da Unicamp, e terão transmissão ao vivo pelo canal da Adunicamp no Youtube. As inscrições devem ser feitas em formulário online.

Em sua página na Internet, o MCTP cita o “2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil”, publicado em junho deste ano, segundo o qual mais de 33,1 milhões de brasileiros e brasileiras não têm o que comer diariamente. Cerca de 60% da população convivem com a insegurança alimentar, que ocorre quando uma pessoa não possui acesso físico, econômico e social a alimentos de forma a satisfazer as suas necessidades. 

A abertura será realizada às 13h, com a participação de Paulo César Centoducatte, presidente da Adunicamp; Rogério Bezerra da Silva, da Seção Campinas da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB); e Cristine Hirsch, docente da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e 1a vice-presidenta da Regional Nordeste II do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Nível Superior (Andes-SN).

A primeira mesa, intitulada “A fome como projeto político”, terá início às 13h30 e vai reunir José Raimundo Ribeiro Junior, professor da Universidade Federal do ABC (UFABC) e coautor do Atlas das situações alimentares no Brasil: a disponibilidade domiciliar de alimentos e a fome no Brasil contemporâneo; Thiago Lima, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública e Cooperação Internacional da UFPB; e Vanessa Mendonça, técnica em Artes Cênicas no Teatro-Escola Brincante e integrante do Movimento Despejo Zero.

A segunda mesa – “A fome como consequência da privatização do conhecimento” – será às 16h, com participação de Dione Melo, secretária-geral do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (Sinpaf); Gilmar Mauro, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST); e Renato Dagnino, professor do Instituto de Geociências da Unicamp.

A terceira mesa, às 18h, terá como tema o enfrentamento à política da fome e vai apresentar um mapeamento das ações de combate à fome no país. A mediação será de Rafael Moya, da Associação Brasileira de Pesquisadores de Economia Solidária (ABPES). 

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.