Por entender que “o Centrinho foi o berço de pesquisas que transformaram positivamente a vida de milhares de pessoas, que recebia e ainda recebe pacientes, estudantes, profissionais de diferentes Estados do Brasil e de outros países em busca da troca de experiência, da excelência e do tratamento conceituado”, a Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Legislação Participa­ti­va da Câmara Municipal de Bauru aprovou moção de apelo ao Conselho Universitário (Co) da USP, instando esse colegiado, “enérgica e enfaticamente”, a rever a modificação realizada em 26/8 no artigo 8º de seu Regimento Geral e assim manter o Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC), o chamado “Centrinho”, como órgão complementar da universidade.

A moção foi aprovada em 22/9, juntamente com outra dirigida ao governador Geraldo Alckmin e ao Cruesp. Ambas foram propostas pelo professor Francisco Miraglia, diretor da Adusp e membro da coordenação do Fórum das Seis, durante audiência pública sobre a desvinculação do HRAC realizada em 16/9 pela Câmara Municipal.

“Temos certeza de que a USP pode encontrar o reequilíbrio orçamentário sem desligar o Centrinho”, afirma a moção enviada aos membros do Co em 30/9. “O desenvolvimento de Bauru acompanhou o do Centrinho, da USP e de outras entidades que se firmaram na cidade graças à excelência de todo o trabalho de qualidade realizado aqui”.

Após mencionar que o Fórum das Seis encaminhou ao governador e à Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento (CFOP) da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), nos dias 13 e 14 /8, “documento com uma série de propostas imediatas e estratégicas em beneficio das universidades e de seus quadros de funcio­ná­rios”, a segunda moção apro­vada pelos vereadores requer ao governador e ao Cruesp que apoiem as propostas de aporte emergencial de 0,7% da QPE do ICMS para as universidades estaduais paulistas; inclusão na Lei Orçamentária Anual (LOA-2015) da liberações mensais adicionais de 0,7% da QPE do ICMS ao 9,57% já destinados às universidades, excluído o desconto da Habitação; alteração do artigo 4º na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2016 para que haja aumento do repasse para as universidades de, no mínimo, 10% da total da arrecadação do ICMS no mês de referência, entre outras medidas.

Informativo nº 391

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.