Um abaixo-assinado publicado pela Associação de Pais e Funcionários da Creche/Pré-Escola Central (APEF) por ocasião das comemorações do 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, exorta a Reitoria a demonstrar sensibilidade com a situação precária das Creches da USP e a realizar “contratação imediata” de educadores para repor a perda de 60% do quadro, registrada desde 2016, quando a gestão M.A. Zago-Vahan Agopyan deu início ao desmantelamento do sistema de creches da universidade.

“Até 2016 eram 5 unidades de educação infantil. A partir de 2017 esse número foi reduzido para 2 unidades (Creche Saúde e Central). Essa drástica diminuição de unidades e perda de funcionários em todos os quadros sobrecarrega e adoece os que permanecem, afetando o direito à educação infantil de qualidade, da creche que é modelo para muitas outras instituições, assim como a permanência estudantil e as famílias trabalhadoras da USP”, diz o abaixo-assinado, disponível aqui.

“Desde 2016, a Creche USP perdeu 60% dos seus educadores, por exemplo, e nenhum deles é reposto. Todo o projeto construído ao longo desses quase 40 anos está fragilizado, já impossibilitando a creche de abrir vagas para o berçário em 2020, o que gradativamente atinge diretamente a permanência da Creche USP, apesar de todos os esforços empreendidos até aqui pela equipe”, adverte o documento.

O abaixo-assinado inclui ainda o texto de uma “Carta-convite aberta das trabalhadores e trabalhadores das Creches à comunidade”, que apresenta alguns fatos na forma de indagações: “Você sabia que as creches da USP têm quase 40 anos de existência e são referência nacional em educação infantil de qualidade?”, “Você sabia que as creches já chegaram a atender 680 crianças e hoje atendem pouco mais de 100?”, “Você sabia que a Creche Central (a maior e mais antiga delas) contava com mais de 40 educadores e hoje esse número foi reduzido para 24?”.

A universidade tem se negado ao diálogo direto com as trabalhadores e trabalhadores das creches, diz o texto, que conclui convidando “as famílias das comunidades interna e externa a pautarem a situação delicada pela qual passam as creches da USP, exigindo a contratação imediata e reposição de funcionários”. Outras informações podem ser obtidas neste dossiê publicado pela Adusp.

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.