Poucos dias depois de recuar da determinação de marcar o retorno às aulas presenciais nas instituições federais de ensino superior para o dia 4/1/2021, o Ministério da Educação (MEC) publicou portaria adiando a retomada por dois meses. A nova data é 1º/3/2021.

A Portaria nº 1.038, publicada em edição extra do Diário Oficial da União na noite desta segunda-feira (7/12), recomenda às instituições “a observância de protocolos de biossegurança para o enfrentamento da pandemia de Covid-19”.

O texto anterior, assinado no dia 1º/12, foi duramente criticado e rechaçado pelas reitorias e pelas entidades de docentes, servidores e estudantes. Várias reitorias publicaram notas para afirmar que, amparadas na autonomia universitária, tomariam a decisão sobre o calendário tendo por base a garantia da saúde e da vida da comunidade.

As reações fizeram o ministro da Educação, Milton Ribeiro, voltar atrás e anunciar que realizaria uma “consulta pública para ouvir o mundo acadêmico”. A reunião em formato virtual de Ribeiro com representantes de instituições públicas e privadas para discutir a medida ocorreu na última sexta-feira (4/12).

Em entrevista à Globonews na manhã desta terça-feira (8/12), o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Edward Madureira Brasil, afirmou que as universidades estão estudando a nova portaria para avaliar as suas implicações.

A seu ver, o texto não obriga à retomada, “uma vez que coloca as condições epidemiológicas de cada local, e as universidades estão avaliando diariamente essas condições para o retorno”.

“Houve um diálogo e posso registrar que as universidades federais estão em plena atividade. A universidade não se resume a aulas na graduação. Temos aulas na pós-graduação, atendimentos, pesquisa. Tudo isso continua na mais absoluta normalidade”, disse Madureira, reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Algumas instituições, como a Universidade de Brasília (UnB), já anunciaram que vão manter as aulas em formato remoto no primeiro semestre do ano que vem.

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.