A direção da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP) decidiu, em resposta à grande mobilização local, agir no tocante ao assassinato da funcionária Carolina Dini Jorge, executada pelo ex-marido com vinte facadas no último dia 24/3, em Piracicaba.

O crime foi objeto de manifestações de repúdio da Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ecologia Aplicada (PPGI-EA), do Coletivo Feminista Raiz Fulô e do Sindicato dos Trabalhadores (Sintusp). Porém, a Diretoria da Esalq inicialmente não se pronunciou a respeito, exceto por uma pequena nota dirigida a um jornal local.

De acordo com comunicado oficial divulgado nesta quarta-feira (20/4), dirigido aos “membros da comunidade esalqueana e da sociedade piracicabana”, será realizada uma homenagem a Carolina no dia 29/4, às 13h30, em frente ao prédio central da Esalq. Na mesma ocasião será lançada a campanha “USP contra o Feminicídio”.

“ Convidamos, a quem desejar, que escreva cartas/bilhetes à família da Carolina, para que sejam entregues durante esta Ação”, diz o comunicado assinado pelo diretor da unidade, Durval Dourado Neto, e pelo presidente da Comissão Gestora do Programa Inclua, Heliani Berlato. “Será um momento muito importante e contamos com a sua presença”.

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.